About belonging


Colors of belonging

100×150 cm

Acrylics on canvas

Exhibited at the Crossing Borders Project

Galleria Ratamo, Jyväskylä, Finland

07.02 – 03.03.2019

❤️

Advertisements

Arte na Tela

https://youtu.be/8n2VF0XbfA4

Click on the link above and heck out the interview on the TV program “Arte na Tela” shown in Brazil.

Para conhecer minha arte, clique no link acima e assista o programa “Arte na Tela” exibido no Brasil.

The dress


Difícil mesmo é, depois de tudo,

encontrar delicadeza para rendas e laços

Buscar por cores que exprimam

Com doçura,

Serenamente

A dor de tudo que já se perdeu.

Hoje dormem encarcerados homens inocentes

Enquanto brindam corruptos

A certeza da impunidade.

O mundo está surreal

Mas a arte segue

Mentindo

Abstraindo

Assistindo calada

O fracasso do que é bom.

No triunfo do que nem devia existir

Seguimos registrando figurativamente

Nossa própria mediocridade

Nossa ignorância

Nossa passividade

Diante do mal e do feio.

Caminhamos abnegadamente

Obstinadamente

Covardemente

Para o abismo.

Nem todas as sutilezas do mundo 

são capazes de suportar 

tamanha insensatez.

Prosseguimos mudos

Vazios, catatônicos

Ou simplesmente alheios.

Postando selfies

Acumulando “likes”

Expondo nossa própria

Banalidade e embriaguez.

Persistimos na absurdidade

na obtusidade

dos assuntos alheios

das opiniões

nos achismos

Mecânicos, induzidos, seguimos

Na cegueira voluntária

Na fé paralisante do gado

No ego exacerbado do espelho.

Transformando em notícia 

aquilo que já a ninguém interessa

Toca

Convence.

Comove.

Seguimos incrédulos.

Brutalmente despertos 

enquanto assistimos a carne que expira.

Ouvindo o ensurdecedor barulho

do silêncio dos isentos, 

que de isentos nada têm.

Nada tem.

Nunca tiveram.
Luciana Mariano (c)
*****
Harsh indeed it is, after all we’ve been through,

finding enough tenderness for laces and ribbons

Searching for colors that are able to express

Kindly

Serenely

The pain of everything that has already been lost.

Tonight, innocent men are being held in jail

While the corrupt are maliciously toasting

The certainty of their impunity.

The world is a surreal place

and art goes on

cheating

Abstracting

Watching quietly

The failure of good.

In the triumph of what should not even exist

We walk on.

Registering figuratively

our own mediocricy

our blessed ignorance

our raw passivity

before evil and ugly.

We carry on, selflessly

obstinatedly

cowardly

Towards the abyss.

Not all the subtleties of the world

are able to withstand

such foolishness.

We went silent

Empty, catatonic

Or simply oblivious.

Posting selfies

Accumulating likes

Exposing our own

Banality and drunkenness.

We persist in the absurdity

in the obtuseness

of other subjects

of our own opinion

Mechanically, induced,

we follow and obey.

In voluntary blindness

In paralyzing fear, like cattle

Morbid egos before the mirror.

Transforming into relevant 

What no long matters

What no longer touches

What no longer convinces.

Simply doesn’t.

We remain faithless.

Brutally awake

while watching the expiring flesh.

Hearing the deafening noise

of the silence 

of the exempt ones

They have never been exempt.

Not at all.

They never were.
Luciana Mariano (c) 

Saudade

18x24, acrilics on canvas board, Original painting available for sale 

Esse post é uma mensagem.

Um recado, uma dica, um apelo.

Esse post declara, constata, conclui e reinvindica seu abraço.

Esse abraço é meu e ele sempre foi seu. Sempre vai ser, desde antes de você nascer.

Com os olhos fechados eu sonho com a sua proximidade, imagino que o vazio entre meus braços, um dia, se inundem com a sua presença. Espero resiliente, acalmando em silêncio a minha impaciência. Longe do filho, fico meio longe de mim. Espero, mas a esperança também pede por você, pelo seu abraço, seu sorriso lindo, seu jeito de quem não gosta e nem precisa, mas quer, todo mundo quer um amor assim, tão imenso, incondicional. Te preciso, sempre. 

Te abraço com um oceano no meio, dias e noites de saudade, que não acabam nunca, nem quando seu abraço chegar, ainda então vou precisar.

Porque esse amor invade e transborda.

Me ocupa as mãos, os braços, os olhos, o coração.

Te abraço filho, todos os dias.

Te amo filho, para sempre.

Saudade é só detalhe; o amor é bem maior que ela.
Para meu filho.

Luciana Mariano

Dreams, imagination and fantasy


Sit here, by my side 

and read a story

the whole world will be 

a better place to be

If you read for me.

Let your eyes meet mine

in silence or in rime 

And your voice will bring beauty 

Mystery and enchantment

Fear or excitement

Words will grow

Ideas will flow

Fantasy will glow

In the vast sky of my imagination.

If you stay close, and say the words

Impressions on the pages of this book

My heart will follow the sounds

and soon I will be flying high

Diving deep

Travelling through time and space

Defying gravity

And learning.

Life is nothing without dreams, imagination and fantasy

Love and stories nurture life.

Tempos instáveis


The presidential election in Brazil ends tomorrow, 28th October 2018. 

It can literally be the end of a democratic era or a second chance for it.

It is an odd case of extremes.

In one side Fernando Haddad, a university professor with amazing carriere both academically and politically acclaimed. A successful Minister of Education for 7 years, who built hundreds of schools and Universities, who introduced and implemented dozens, perhaps hundreds of educational programs and projects on which millions of students had access and opportunity to education, professional improvement and social inclusion. Then he was the mayor of the biggest city in South America and did a stupendous administration, despite the corrosive opposition and the critical national and international scenario. He is a humanist, a social democrat, a man of way more virtues than flaws and yet he is now running against the worst Brazilian politician of all times. Jair Bolsonaro exemplifies and represents everything a man shouldn’t do or be in the 21st century. He is misogenous, racist, corrupt, lazy, stupid and violent, but also a coward. He has been in politics for 30 years and the only success he had was on putting three of his kids on politics and multiplying his assets in many millions of dirty, corrupt money. He had, during this time, only two projects approved and they had nothing to do with the people. He publicly declares his hate for blacks, gays, indigenous, women. He defends that every citizen should own a gun. He said that he will start a war against our neighbors Venezuela to clean up communism (Maduro was elected by the majority of the Venezuelan people… But they have oil. Do the math). He wants to do Trump’s dirty work using young Brazilian blood. Very convenient. 
Tomorrow is election day in Brazil.

We can become a fascist country, ruled by a mad man.

Or we can choose Haddad and give our future a chance.
It should be a very simple choice.

But these are not very easy times.
May love and hope prevail.
*13*
A eleição presidencial no Brasil termina amanhã, 28 de outubro de 2018.

Pode literalmente ser o fim de uma era democrática ou uma segunda chance para ela.

É um caso estranho de extremos.

De um lado, Fernando Haddad, um professor universitário de carreiras incríveis, aclamado academica e politicamente. Um bem sucedido Ministro da Educação por 7 anos, que construiu centenas de escolas e universidades, que introduziram e implementaram dezenas, talvez centenas de programas educacionais e projetos nos quais milhões de estudantes tiveram acesso e oportunidade de educação, aperfeiçoamento profissional e inclusão social. Em seguida, ele foi o prefeito da maior cidade da América do Sul e fez uma administração estupenda, apesar da oposição corrosiva e do cenário nacional e internacional crítico. Ele é um humanista, um social-democrata, um homem de muito mais virtudes do que falhas e, no entanto, está agora concorrendo contra o pior político brasileiro de todos os tempos. Jair Bolsonaro exemplifica e representa tudo o que um homem não deveria fazer ou estar no século XXI. Ele é misógeno, racista, corrupto, preguiçoso, estúpido e violento, além de covarde. Ele está na política há 30 anos e o único sucesso que teve foi colocar seus três filhos na política e multiplicar seus ativos em milhões de dinheiro sujo e corrupto. Ele teve, durante todos estes anos, apenas dois projetos aprovados e eles não tinham nada a ver com o povo. Ele declara publicamente seu ódio por negros, gays, indígenas e mulheres. Ele defende que todo cidadão deve possuir uma arma. Ele disse que vai começar uma guerra contra os nossos vizinhos da Venezuela para limpar o comunismo (Maduro foi eleito pela maioria do povo venezuelano … E eles têm petróleo. Faça as contas). Ele quer fazer o trabalho sujo de Trump usando sangue dos jovens brasileiros. Muito conveniente.
Amanhã é dia de eleição no Brasil.

Podemos nos tornar um país fascista, governado por um homem louco.

Ou podemos escolher Haddad e dar uma chance ao nosso futuro.
Deveria ser uma escolha muito simples.

Mas estes não são tempos muito fáceis.
Que o amor e a esperança prevaleçam. 

#HaddadPresidente #13

*13*

Obra disponível, direitos autorais reservados.

Art work available, copy rights reserved.

Luciana Mariano, 2018.

Pescando estrelas


Quem estuda sabe que o fascismo é ruim.

Quem lê entende que governos anti-democráticos não se importam com o povo.

Quem ama seus filhos não elege governos carregados de ódio, misoginia, racismo, preconceito.

Amanhã tem eleição novamente no Brasil. E novamente temos a chance de dar ao Brasil um governante que se importa com o povo, com a educação, com a preservação da vida e a igualdade de oportunidades. Só uma chance e nossa estrela vai brilhar de novo. Como artista e mãe tenho a obrigação de me posicionar. Como artista, mãe e cidadã que não acordou a semana passada e nem nas manipulações de 2013, que não assiste a globo como fonte conhecimento, informação e cultura, que não se deixa manipular por jargões anti petistas, anti comunistas sem conhecer a história ou que as palavras significam. Chega de burrice e ódio. Chega de permissividade com o que é desumano e cruel. Governos devem governar para o POVO e não para o dinheiro, para meia dúzia empresários e homens brancos burros, corruptos e gananciosos.

Cada um sabe de si, mas leitura, menos TV, um pouco de empatia pelo próximo e bom senso ajudam no discernimento.

Hoje é dia da estrela se levantar em meio à escuridão.

Amanhã a estrela é 13.

O número da sorte do Brasil é o 13.

A paz no Brasil é 13.

13 para a estrela brilhar no Brasil e o povo ser feliz de novo.

É possível.

Eu, amanhã, voto 13.

Yemanjá


Yemanja é a divindade afro-brasileira que representa a mãe das águas. As águas, por sua vez, representam as emoções, a fonte da criação [ele não], o elemento essencial à vida. Nesses tempos tão sombrios, precisamos de forças para não deixar que o mal prevaleça. Precisamos de luz, de beleza e paz [ele não]. Precisamos das águas. As águas que limpam a superfície da terra, as ruas, as vidraças das janelas dos nossos olhos e nos permitem enxergar, olhar, ver, a sentir com mais clareza. [ele não]. A água que escorre do nosso suor não será em vão. [ele não] A chuva que lava nossa pele, nossa alma, nossa voz, nossa história haverá de limpar com força e delicadeza toda a brutalidade das mentes vazias. Que Yemanjá prevaleça [ele não], nos preserve e nos defenda. Que a força feminina de todos nós, nos traga à razão [ele não, ele não, ele não] e dê poder à nossa emoção [ele não] . Que as ondas que nunca cessam enxáguem a ressaca bruta da ameaça do fascismo [ele não], do racismo [ele não], do machismo [ele não], de toda a podridão, clamamos: #EleNão.

Valei-nos Yemanjá, 

Nossa Senhora dos Navegantes, 

Nossa Senhora da Conceição: 

concedei-nos, sempre, proteção [ele não]

Mulheres, todas a luta, na força e união: [ele NÃO]

29.09.2018 – que seja um dia especial na história.

Estonia, a love story


It was one of these unexpected gifts of life. Unknown country, city, place, people and yet, I felt completely home, welcome and happy. Kondase Keskus is a Naive Art Museum in the city of Viljandi, Estonia. But is much more than a beautiful centre of arts. It is a magical place with amazing scenery and gorgeous, strong and kind people. I had no idea that such place existed and I am really happy life brought me there. It was my last exhibition and somehow it felt like a heavenly present for my carriere. A sign. A secret message from life to make me understand that happiness is made of small, special places and moments like this and nothing in life is permanent, everything unfolds for better chances, new beginnings and growth. My art grew and found love on Viljandi. So did I. 

Thank you Kondase Keskus for this opportunity.

Thank you Estonia, Viljandi and its kind people.

Thank you Harri.

Thank you Mare and Mari.

Thank you Mari, Johanna and Hendrik.

❤️

Strong Women

image
Strong women
We have to be strong.

To know about everything.

To endure.

To resist.

To accept.

To comply.

To insist.

To work hard.

To work harder.

To look good.

To be gentle.

To be kind.

To behave.

To be modest.

To exceed.

To find out.

To fit in.

To survive.

To be a woman in a world ruled by greedy white men is a work of art.

And we are.

Art.
Luciana Mariano (c)