meritocracia

Meritocracia


Cada um sabe de si. E sabe dos seus desafios e do quanto de suor e lágrimas investidos para alcançar o êxito. Crescimento requer tempo, mas tempo não é tudo. Fatores como meio, investimento, apoio, suporte, encorajamento e incentivo moral, psicologico, físico, material… São importantes. Mérito têm todos aqueles que “chegam lá” e provavelmente até os que não chegam. Crescer e conquistar não é apenas questão de esforço ou determinação. Tornar-se, transformar-se, conseguir e alcançar é resultado uma caminhada longa em um caminho sinuoso e cheio de obstáculos. Sejam por noites mal dormidas ou refeições balanceadas, a sorte do seu status interfere na rapidez e qualidade da conquista do seu mérito. Seja pela cor da sua pele ou pelo gênero que habitas, sua vitória tem, sim, o peso do seu papel social e o meio em que ele se insere. Nada é fácil para ninguém, mas alguns chegam de carro com ar condicionado enquanto outros se arrastam sem pernas por paralelepípedos escaldantes, ladeira acima. Dizer “para você ou aquele é fácil” é enxergar somente o resultado sem as variáveis envolvidas. O mérito ou o demérito, a conquista ou o fracasso são decididos ou definidos em relação a que? A quem? Não subestime as conquistas alheias, mas também não romantize as adversidades alheias.

– Ela está brincando.

– Mas quem a impulsionará?

– Ao menos ela tem um balanço

– Mas para que serve se você não alcança nem o chão, nem o céu.

– E depois?

– Depois ainda tem um mundo inteiro para percorrer, conquistar.

– Sim. E ela não tem sapatos.

Ela está sentada ali.

Mas ninguém sabe como ela chegou lá.

Hoje ensina, observa, guia.

Ela tem o que não deram.

Ela dá o que não teve.

Ela não acredita em meritocracia.

Luciana Mariano (c)