OBJECT IV

20120910-221859.jpg

Muito pouco vale a pena.
Amigos abandonam
Familia decepciona
Você, hora escória
Hora história
Nem sempre emociona.
Quase nunca convence
Nunca vence.

Pássaro, livre
Coleta da vida o que precisa
E segue, sempre em frente
Nem lembra que teve ninho
Que foi ovo, casca, clara, gema
Passa-rinho

O que importa é o que passa pelo bico
E o vento que sopra as penas
Sem pena
A duras penas
Sobre as pernas
Plenas.

Muito pouco importa.
Pé de alface lá na horta
Alimento do dia
Alma vazia
Estrada torta
Areia no pé
Aberta porta
História morta.

O céu azul, acima
E a cabeça branca
Branda
Como planta
Muda
Olhar no horizonte
Atravessando a ponte

Surda.

Quase nada lá dentro
Só o sol
Só a brisa
Só estrela e firmamento
Sem lamento
Sem rima
Palavra
Pensamento
Só a vida.
Só o vento.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s