O Baú

Todo mundo que existe, tem um baú.
Lá dentro se guardam
Mágoas passadas
Pensamentos esquecidos
Histórias interminadas
Corações partidos
Segredos ocultos
Rostos sumidos
Olhares, vultos
Amores perdidos
Planos inacabados
Projetos impossíveis
Idéias improváveis
Mudanças intangíveis
Sorrisos negados
Olhares escondidos
Palavras emudecidas
Gestos envaidecidos
Vontades reprimidas
Mistérios indecifráveis
Dúvidas envelhecidas
Pedidos inalcançáveis
Frases repetidas
Sonhos despedaçados
Noites mal dormidas
Dias intermináveis
Horas mal vividas
Abraços nunca dados
Tristezas empoeiradas
Presentes rejeitados
Mentiras deslavadas
Discursos postergados
Carinhos negados
Elogios impronunciados
Saudades insuperáveis
Lágrimas ressecadas
Viagens prometidas
Habilidades enferrujadas
Declarações incompreendidas
Experiencias abandonadas
Esforços ignorados
Iras escancaradas
Medos estagnados
Tempo desperdiçado
Sentimentos trancafiados.

Dentro de cada baú um universo
Dentro de cada verso uma história
Libera, liberta, vive o agora
O baú de nada mais serve, ignora
Olha as crianças brincando lá fora
Até o cadeado, enferrujado, quebrado
Ja não guarda nenhum segredo
Ja não causa mais nenhum medo
Cansou, perdeu, foi embora.

Para crescer, revire seu baú
Para viver, esvazia-o.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s